Estação de tratamento de esgoto

ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO: SAIBA MAIS SOBRE O PROCESSO E SUA IMPORTÂNCIA

O termo esgoto é utilizado para denominar as águas residuais que, após serem utilizadas pelos humanos, apresentam suas especificidades naturais modificadas. As formas de uso, que podem ser feitas nos ambientes doméstico, industrial e comercial, afetam a forma de como essa água será tratada.

A todo momento que realizamos ações cotidianas como tomar banho, apertar a descarga do banheiro e lavar roupas, produzimos muitos litros de água que são consideradas contaminadas e que, caso não sejam tratadas de forma adequada, irão poluir o meio ambiente podendo, até mesmo, desencadear doenças nas populações.

A Estação de tratamento de esgoto trata-se do local responsável pelo sistema que tem como função tratar e escoar os excrementos variados que são produzidos pela população em geral. Tratamos como esgoto doméstico a água que provém da lavagem de roupas e louças, do banho e da descarga sanitária, por exemplo. Outros tipos de esgotos referem-se às produções industriais e à chuva.

TIPOS DE ESGOTO

Existem três tipos de classificações de esgotos. Essa classificação é importante pois cada um dos tipos possuem formações substanciais diferentes e, portanto, apresenta necessidades específicas para que sejam tratados de acordo com seus resíduos. São eles:

Esgoto doméstico

Provenientes das residências e destinado para escoamento de água na lavagem de roupas, louça, descarga do vaso sanitário e para o banho.

Esgoto pluvial

C

aracteriza-se por coletar água da chuva e direcioná-la para galerias, que são os dutos subterrâneos direcionados para captar e escoar a água da chuva coletadas pelas sarjetas e bocas coletoras das ruas. As galerias direcionam a água até os córregos, rios e mares, evitando que ela se acumule nas vias públicas.

Águas de chuva não são canalizadas nos mesmos dutos que a rede de esgoto pois a redes não são aptas para captar esgoto pluvial. Caso ocorra a canalização pluvial no esgoto, podem ocorrer transbordamentos, entupimentos e até mesmo casos do esgoto retornar em áreas mais baixas das cidades. O ideal, para que todas as tubulações funcionem corretamente, é que exista um sistema eficiente de esgoto e de escoamento de chuva distintos entre si.

Esgoto industrial

O esgoto industrial é formado por resíduos industriais, ou seja, pela água e materiais sólidos originários das funções realizadas nas indústrias e comércios de grande porte como, por exemplo, cervejarias, shoppings e indústrias têxteis. Assim como o esgoto doméstico, o esgoto industrial precisa ser tratado nas chamadas Estação de tratamento de esgoto. O processo realizado permite que a água possa voltar para a natureza em condições apropriadas.

QUAL A COMPOSIÇÃO DO ESGOTO?

De forma geral, o esgoto possui matérias minerais, orgânicas, bactérias e outros microrganismos e organismos que podem ser ou não patogênicos.

Alguns dos resíduos poluentes domésticos, industriais e agrícolas presentes nas águas residuais são:

  • Elementos sólidos como absorventes, preservativos, plantas, brinquedos infantis;
  • Elementos orgânicos como cabelos, comida, fezes, fibras de papel;
  • Materiais orgânicos solúveis como produtos farmacêuticos, proteínas solúveis e ureia;
  • Metais pesados;
  • Toxinas como venenos e pesticidas;
  • Substâncias inorgânicas como areia e metais.

COMO AS REDES DE ESGOTO FUNCIONAM?

Toda casa e prédio, seja ele residencial, comercial ou industrial, possui sistema de esgoto embaixo de seus territórios. A ligação entre residências e redes de esgoto dos municípios são obrigatórias por lei.

O sistema de esgoto geralmente é constituído de tubos de PVC, cerâmica ou outros materiais.

Todos os elementos descartados passam por esses canais que, em um determinado local, ligam-se aos demais e são direcionados às estações que tem como função o tratamento das águas residuais.

O QUE NÃO DEVE SER JOGADO NO ESGOTO?

Existem determinados itens que não devem ser descartados na rede de esgoto. Dentre eles, está o óleo de cozinha usado que, ao ser jogado nas tubulações, faz com que se formem placas de gorduras que se juntam com outros itens como fios de cabelo, papéis e preservativos. É importante evitar, inclusive, o descarte desses itens no esgoto também.

Uma saída encontrada para o descarte correto do óleo de cozinha é separá-lo em garrafas plásticas e fazer o seu descarte em pontos de coletas específicos criados para esse fim.

Água de chuva e de piscina, restos de comidas, pó de café, papéis, panos, sacos plásticos, papel higiênico e cascas de frutas também não devem ir para o sistema de esgoto.

ESGOTO NÃO TRATADO

O esgoto que não passa pela Estação de tratamento de esgoto apresenta um grande número de organismos patogênicos, ou seja, que podem produzir doenças infecciosas variadas. Exemplos de agentes patogênicos são os fungos, bactérias e protozoários. Outros componentes presentes no esgoto não tratado são determinados resíduos tóxicos e nutrientes que podem colaborar no desenvolvimento de microorganismos já presentes no esgoto, mesmo que em menor número.

A importância dos resíduos passarem pela Estação de tratamento de esgoto se refere a afastar a probabilidade da população de se contaminar ou transmitir doenças. Em relação ao meio ambiente, o tratamento do esgoto colabora evitando a poluição da água.

FORMAS DE COLETA PARA TRATAMENTO

Existem três formas que são realizadas as coletas dos resíduos para serem destinados à Estação de tratamento de esgoto: o sistema unitário, no qual a coleta de esgotos industrial, doméstico e pluvial são processadas num único coletor; o sistema separado, em que o esgoto industrial e o esgoto doméstico são separados do esgoto pluvial; e o sistema misto, no qual são recebidos o esgoto sanitário e parte do esgoto pluvial.

SANEAMENTO BÁSICO: DIREITO IMPORTANTE PARA A POPULAÇÃO

O saneamento básico, no Brasil, é um direito que é assegurado pela Constituição.

O verbo sanear significa tornar agradável, limpar, tornar são. Saneamento básico, por sua vez, trata-se do conjunto de funções como abastecer, tratar e distribuir a água e o esgoto, além de coletar e destinar o lixo e realizando a limpeza pública.

A falta de saneamento básico está diretamente ligada à taxa de mortalidade dos locais visto que diversas doenças são transmitidas na água mal tratada, no lixo descartado de forma errônea e no esgoto contaminado.

Enfermidades como diarréia, infecções de pele, dengue, sarampo, amebíase, cólera e hepatite geralmente são transmitidas através do consumo de água e solos contaminados, bem como mosquitos, parasitas e outros vetores que transmitem doenças. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a existência de saneamento básico nos municípios afasta a ocorrência de mais de 100 tipos de enfermidades.

Além disso, o saneamento básico também está ligado de forma direta ao desenvolvimento social e econômico dos países, visto que as funções que nele estão incluídas promovem mais qualidade de vida para as pessoas, especialmente na população infantil. Países que possuem melhores condições de saneamento básico também costumam ter melhores taxas na educação, no turismo, além de menores taxas de poluição e maior preservação dos rios e no meio ambiente em geral.

ETAPAS REALIZADAS NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO

A Estação de tratamento de esgoto, também conhecida pela sigla ETE, é a unidade operacional do sistema de saneamento. É neste local em que o esgoto e todos os poluentes são recebidos, tratados e, por fim, devolvidos para os rios e mares. A unidade é uma das principais responsáveis por evitar e reduzir impactos ambientais indesejados.

As diversas etapas realizadas são:

  • Gradeamento;
  • Desarenação;
  • Decantador primário e secundário;
  • Peneira rotativa;
  • Tanque de aeração;
  • Adensamento de lodo;
  • Digestão anaeróbica;
  • Condicionamento químico do lodo;
  • Filtro prensa de placas;
  • Secador térmico.

O processo realizado na Estação de tratamento de esgoto visa a separação do material sólido e do líquido, tratando de forma mais adequada cada uma das fases com o objetivo geral de diminuir, ao máximo, os poluentes presentes.

Confira a seguir detalhadamente o que é realizado em cada uma delas:

Gradeamento

Nesse primeiro estágio é quando ocorre a retenção de determinados resíduos sólidos maiores. Essa retenção é feita por dois tipos de grades que possuem espaçamentos de cinco e dez centímetros, a fim de realizar uma filtragem prévia que facilita que o esgoto seja conduzido mais facilmente pelos dutos.

Desaneração

Nesta fase, a areia decanta para o fundo do tanque e os materiais orgânicos ficam na parte superior dele.

Decantador primário

Trata-se da primeira fase de decantação na qual o composto orgânico sólido é sedimentado no fundo do tanque, formando uma espécie de lodo.

Peneira rotativa

Após o lodo ser formado pela decantação, realiza-se uma centrifugação com peneira que faz a separação da parte sólida da mistura e da parte líquida, que será armazenada em tanques.

Tanque de aeração

É neste local que, por meio de processos químicos, substratos orgânicos são transformados em gás carbônico. A matéria que ali está contida, serve de alimento para alguns microorganismos que também colaboram decompondo os resíduos.

Decantador secundário

Trata-se de mais uma fase de decantação, na qual a matéria sólido que está presente no lodo é separada novamente, para que os resíduos sólidos sejam ainda mais reduzidos.

Adensamento de lodo

É o momento em que o lodo é filtrado, a fim de retirar, ainda mais, a matéria sólida do mesmo.

Digestão anaeróbica

Nesta fase ocorre a estabilização da matéria em forma de lodo com um determinado processo químico, promovendo a eliminação de gases e bactérias danosos.

Condicionamento químico do lodo

O lodo sofre um processo de coagulação e desidratação, o que o divide da parte sólida.

Filtro prensa de placas

Por meio de placas prensadas que realizam um processo de compressão, o restante do líquido é extraído do lodo.

Secador térmico

Esta é a fase final realizada no processo. Nela, a matéria sólida (lodo) é exposta a altas temperaturas, fazendo com que os resquícios finais de água sejam evaporados.

O intuito é que, no final de todas as fases desse processo, as matérias estejam aptas para serem descartadas nos receptores líquidos, como rios e mares, no caso da fase líquida, e em aterros sanitários, em relação a fase sólida.

A água, após passar por todas as fases da Estação de tratamento de esgoto, também costuma receber determinadas quantidades de cloro para que possíveis bactérias restantes sejam eliminadas. Existem algumas atividades que, apesar de precisarem de água, não necessitam de água de qualidade para serem realizadas. Com isso, torna-se possível utilizar a água de reuso em meios industriais ou agrícolas.

PROCESSOS DA ESTAÇÃO

É possível dividir os processos realizados na Estação de tratamento de esgoto em dois aspectos: biológicos e físicos-químicos. Nos sistemas físicos-químicos, determinados produtos químicos são utilizados, de modo que agreguem elementos maiores para que sejam separados da água com o processo de sedimentação, resultando na matéria sólida, ou seja, o lodo.

Já os processos biológicos referem-se às bactérias que estão presentes na água residual (esgoto) propriamente dita. Esses microrganismos possuem como encargo a degradação das partes orgânicas que existem no esgoto, bem como fazer a redução do teor de determinadas substâncias como o nitrogênio, por exemplo.

IMPORTÂNCIA DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO

A coleta e o tratamento do esgoto na Estação de tratamento de esgoto é de extrema importância para o meio ambiente e para a saúde pública. Além de colaborar preservando a natureza, a Estação de tratamento de esgoto afasta a probabilidade dos cidadãos se contaminarem ou transmitirem enfermidades.

Caso seja despejado nos rios e mares de forma errônea, sem passar pela Estação de tratamento de esgoto, os resíduos impactam de forma negativa o ecossistema, podendo ocasionar no desequilíbrio ambiental devido à alta na taxa de mortalidade dos peixes e a destruição da flora.

PROCESSO NATURAL TURBINADO PELO SISTEMA

A Estação de tratamento de esgoto promove mais agilidade e eficácia em um processo de limpeza que, na verdade, ocorre de forma natural nos rios. Todo curso de água, segundo a ciência, possui capacidade de eliminar resíduos indesejados pois possuem bactérias variadas que alimentam-se da matéria orgânica presente no esgoto.

O processo realizado na Estação de tratamento de esgoto, no entanto, é muito mais rápido, pois conta com diversas fases e um número muito maior de microrganismos concentrados que atuam de forma mais ágil do que os quilômetros de um rio.




Regiões onde a Tratamento de Água e Efluentes atende Estação de tratamento de esgoto:

  • Selecione a região do Brasil

Regiões onde a Tratamento de Água e Efluentes atende Estação de tratamento de esgoto:

  • Aclimação
  • Bela Vista
  • Bom Retiro
  • Brás
  • Cambuci
  • Centro
  • Consolação
  • Higienópolis
  • Glicério
  • Liberdade
  • Luz
  • Pari
  • República
  • Santa Cecília
  • Santa Efigênia
  • Vila Buarque
  • Brasilândia
  • Cachoeirinha
  • Casa Verde
  • Imirim
  • Jaçanã
  • Jardim São Paulo
  • Lauzane Paulista
  • Mandaqui
  • Santana
  • Tremembé
  • Tucuruvi
  • Vila Guilherme
  • Vila Gustavo
  • Vila Maria
  • Vila Medeiros
  • Água Branca
  • Bairro do Limão
  • Barra Funda
  • Alto da Lapa
  • Alto de Pinheiros
  • Butantã
  • Freguesia do Ó
  • Jaguaré
  • Jaraguá
  • Jardim Bonfiglioli
  • Lapa
  • Pacaembú
  • Perdizes
  • Perús
  • Pinheiros
  • Pirituba
  • Raposo Tavares
  • Rio Pequeno
  • São Domingos
  • Sumaré
  • Vila Leopoldina
  • Vila Sonia
  • Aeroporto
  • Água Funda
  • Brooklin
  • Campo Belo
  • Campo Grande
  • Campo Limpo
  • Capão Redondo
  • Cidade Ademar
  • Cidade Dutra
  • Cidade Jardim
  • Grajaú
  • Ibirapuera
  • Interlagos
  • Ipiranga
  • Itaim Bibi
  • Jabaquara
  • Jardim Ângela
  • Jardim América
  • Jardim Europa
  • Jardim Paulista
  • Jardim Paulistano
  • Jardim São Luiz
  • Jardins
  • Jockey Club
  • M'Boi Mirim
  • Moema
  • Morumbi
  • Parelheiros
  • Pedreira
  • Sacomã
  • Santo Amaro
  • Saúde
  • Socorro
  • Vila Andrade
  • Vila Mariana
  • Água Rasa
  • Anália Franco
  • Aricanduva
  • Artur Alvim
  • Belém
  • Cidade Patriarca
  • Cidade Tiradentes
  • Engenheiro Goulart
  • Ermelino Matarazzo
  • Guianazes
  • Itaim Paulista
  • Itaquera
  • Jardim Iguatemi
  • José Bonifácio
  • Moóca
  • Parque do Carmo
  • Parque São Lucas
  • Parque São Rafael
  • Penha
  • Ponte Rasa
  • São Mateus
  • São Miguel Paulista
  • Sapopemba
  • Tatuapé
  • Vila Carrão
  • Vila Curuçá
  • Vila Esperança
  • Vila Formosa
  • Vila Matilde
  • Vila Prudente
  • São Caetano do sul
  • São Bernardo do Campo
  • Santo André
  • Diadema
  • Guarulhos
  • Suzano
  • Ribeirão Pires
  • Mauá
  • Embu
  • Embu Guaçú
  • Embu das Artes
  • Itapecerica da Serra
  • Osasco
  • Barueri
  • Jandira
  • Cotia
  • Itapevi
  • Santana de Parnaíba
  • Caierias
  • Franco da Rocha
  • Taboão da Serra
  • Cajamar
  • Arujá
  • Alphaville
  • Mairiporã
  • ABC
  • ABCD
  • Bertioga
  • Cananéia
  • Caraguatatuba
  • Cubatão
  • Guarujá
  • Ilha Comprida
  • Iguape
  • Ilhabela
  • Itanhaém
  • Mongaguá
  • Riviera de São Lourenço
  • Santos
  • São Vicente
  • Praia Grande
  • Ubatuba
  • São Sebastião
  • Peruíbe